A magia dos juros compostos

Segundo Albert Einstein, “os juros compostos são a força mais poderosa do universo e a maior invenção da humanidade, porque permite uma confiável e sistemática acumulação de riqueza”. Mas o que isso significa, você sabe?

Antes de mais nada precisamos entender a diferença entre juros simples e compostos.

Os juros simples são calculados sempre em cima do valor inicial, a taxa de juros incide somente sobre o valor aplicado, já nos juros compostos a taxa de juros é sobre o valor aplicado mais o de juros acumulados nos meses anteriores, o conhecido “juros sobre juros”. Enquanto o crescimento dos juros simples é linear, o dos juros compostos é exponencial, portanto, tem um crescimento muito mais acelerado.

Para exemplificar em valores, vamos considerar que uma pessoa faça uma única aplicação de R$ 10.000 e deixe investido por três anos, com rentabilidade de 10% ao ano. No quadro a seguir está o retorno do investimento após esse período:

 

Juros Simples

Juros Compostos

1º ano

R$ 11.000

R$ 11.000

2º ano

R$ 12.000

R$ 12.100

3º ano

R$ 13.000

R$ 13.310

Parece uma diferença pequena, mas quando falamos em longo prazo esses valores aumentam cada vez mais.

No mercado financeiro brasileiro utilizamos sempre os juros compostos, tanto para cálculo de dívidas, quanto para retornos de investimentos. E como usar os juros compostos a nosso favor? Segue mais um exemplo.

Para essa comparação vamos analisar três cenários em que o valor aplicado e a rentabilidade são os mesmos, a diferença é o tempo e o fluxo de investimento.

Cenário 1: Um único aporte de R$ 120.000 investido por 20 anos.

Cenário 2: Aplicações mensais de R$ 500 durante 20 anos (total de R$120.000).

Cenário 3: Aplicações mensais de R$ 1.000 durante 10 anos (total de R$ 120.000).

 

Cenário 1

Cenário 2

Cenário 3

Valor Aplicado

R$ 120.000

(à vista)

R$ 120.000

(R$ 500 por mês)

R$ 120.000

(R$ 1.000 por mês)

Tempo Investido

20 anos

20 anos

10 anos

Valor Futuro

R$ 558.777

R$ 284.324

R$ 180.075

Rentabilidade média de 8% ao ano.

Nos três cenários o esforço do valor aplicado é o mesmo, mas veja o quanto muda o retorno final deixando por um prazo maior e iniciando com quantias maiores.

Agora que você já entendeu o quanto a magia dos juros compostos pode ajudar a alcançar seus objetivos financeiros, o que está esperando para começar a investir ou aumentar o valor dos aportes?

Janaina Mocelin – Gerente de Previdência da Quanta

COMPARTILHE

Compartilhar via facebook Compartilhar via twitter Compartilhar via email Compartilhar via linkedIn Compartilhar via whatsapp